Linhas de financiamento ajudam a impulsar o mercado de energia solar

Linhas de financiamento ajudam a impulsar o mercado de energia solar

 

 

As linhas de financiamento são responsáveis um por impulso no aumento da inserção de energia solar no Brasil. A última novidade de extrema importância foi que o mercado solar ganhou a decisão do BNDES de priorizar o financiamento de fontes renováveis, em especial, a fotovoltaica.

O setor de micro e minigeração de energia solar fotovoltaica alcançou a marca de 7.504 sistemas instalados, um crescimento de 300% em 2016. Embora não tenha a escala das grandes usinas solares, a geração distribuída apresenta um crescimento orgânico e independente importante que tende a aumentar com a melhoria das condições de financiamento para os consumidores.

Hoje, apenas 15% das conexões de micro e minigeração estão nos telhados de comércios e empresas. Quase 80% dos sistemas são residenciais, e apenas 2% estão instalados nas indústrias.

Empresas e consumidores domésticos que quiserem adquirir equipamentos para geração de energia renovável terão linhas de financiamento especificas. O incentivo veio por meio da resolução nº482/12 da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL) e disponibiliza linhas de crédito aos consumidores interessados em fomentar o consumo sustentável de energia.

Atualmente estão disponíveis financiamentos para a obtenção de microgeradores e minigeradores solares fotovoltaicos. Os equipamentos contam com sistema de geração elétrica de pequena potência, normalmente instalados para produzir energia suficiente para alimentar uma casa, um edifício, ou até mesmo um galpão de uma indústria.

As linhas de financiamento tem sido a tábua de salvação para um setor onde o crédito escasso e caro para empresas e consumidores residenciais. Empresários do mercado de energia solar acreditam que o aumento do prazo de amortização e do valor financiado pelo BNDES deve impulsionar a presença de painéis solares nos telhados dos brasileiros, sobretudo, nas empresas, que agora têm um incentivo a mais no bolso para reduzir a tarifa de energia.

Essas novas maneiras de financiar o sistema solar fotovoltaico, torna-se mais simples o processo de aquisição para quem deseja produzir sua própria energia, poupando assim com a sua conta de luz. Sistemas como estes, tem um retorno de investimento de aproximadamente 4 anos. Muito interessante, lucrativo e visionário!

Gostou de mais essa novidade? Está cada vez mais fácil ter seu próprio sistema de energia solar fotovoltaica! Deseja realizar uma estimativa GRATUITA e ver o quanto pode poupar? Mande-nos um e-mail para [email protected] ou mensagem inbox!

Sol Lar- O sol nasce para todos!

Fonte: Ambiente Energia

Por: Filipe Heringer – Engenheiro de Energia da Sol Lar