Inflação energética: Contas de luz mais caras nos próximos 8 anos (a menos que você tenha energia solar).

Inflação energética: Contas de luz mais caras nos próximos 8 anos (a menos que você tenha energia solar).

Passados 21 dias do mês de fevereiro, determinou-se pela Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), que a dívida do governo para as distribuidoras de energia, avaliada em aproximadamente em R$62 bilhões, seja paga pelos consumidores através das tarifas energéticas até 2024, decisão que fará com que as conta de luz dos brasileiros aumente, em média, 7,17% somente em 2017.

A atual situação dos reservatórios das hidrelétricas no país, com os subsistemas Sudeste, Centro-Oeste e Sul, é estável. Já nos subsistemas Norte e Nordeste a situação é problemática, com o nível dos reservatórios tão baixos que podem inviabilizar a geração elétrica. Este é outro fator que deve acarretar ainda mais para o aumento das contas de luz.

Devido à redução por dois anos consecutivos no consumo de energia e a quantidade de energia nova injetada na rede das concessionárias, não existe a possibilidade de falta de energia elétrica para este ano. Isso não significa que se pode gastar mais energia, economizar sempre é a melhor opção para se ter reservas futuras!

O inédito leilão de descontratação de energia programado para este ano, no qual as empresas podem cancelar os contratos firmados para a construção de novas usinas elétricas, com a multa a ser paga sendo utilizada para abater do valor das contas de energia, tem como objetivo governamental de buscar formas de reduzir essa sobra de energia. Porém, mesmo com essas iniciativas, é provável que as contas de luz dos brasileiros continuem altas pela frente.

Luz vai subir por 8 anos

A aumento nas tarifas de energia, que irá começar nos próximos meses em todo o Brasil e continuará pelos próximos oito anos, poderá atingir a média de até 27% em algumas regiões do país. Isso porque foi decidido que os consumidores arquem com a dívida do governo para as distribuidoras de energia, estimada em R$59.6 bilhões.

Essa enorme dívida, que irá impactar fortemente as tarifas energéticas de todo o país, é mais um desafio e inflação que será sentido pelos brasileiros.

Após 4 anos de estudos e análises, o governo e a ANEEL chegaram a um resultado do valor: R$ 24 bilhões como reparação, mais R$ 35 bilhões em juros pelo triênio em que a conta ficou pendurada. Agora, em meio ao jogo político de interesses entre os partidos, a conta final do rombo criado no setor elétrico brasileiro já beira os R$200 bilhões, o que irá fazer com que a conta de luz dos brasileiros fique altas por vários anos.

Instalar um sistema solar fotovoltaico em sua empresa ou residência é um seguro contra inflação energética! Isso porque, a partir do momento em que você gera a sua própria energia, não importa mais que essa tarifa energética suba, nada se altera na parcela da conta de luz que você gera!

Deseja fugir da inflação energética? Não pagar por essa gigantesca dívida governamental? Venha para a energia solar! Essa é mais uma das inumerosas vantagens dessa energia tão benéfica aos cidadãos! Solicite-nos uma estimativa gratuita, encaminhando e-mail para [email protected] ou mensagem inbox, e deixe que o resto nós resolveremos por você!

Sol lar, o sol nasce para todos!

 

Por : Filipe Heringer – Engenheiro de Energia da Sol Lar